quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Os excêntricos Gilbert e George


Estréia hoje o documentário “Gilbert & George – artista duplo”, do diretor inglês Julian Cole. Famosa por suas esculturas vivas, a dupla Gilbert Prousch e George Passmore consolidou uma das carreiras mais interessantes da arte contemporânea mundial. Seu trabalho foi iniciado na década de 60 – quando os dois se conheceram na escola de arte – e já rendeu exposições de sucesso em diversos pontos do globo.


O filme é resultado de uma convivência do diretor com os artistas por mais de 15 anos. Após posar para um de seus quadros, em 1986, Cole decidiu registrar o desenvolvimento da carreira da dupla. O resultado é um longa-metragem de 104 minutos que reúne depoimentos dos artistas e curadores de arte e acompanha a saga de suas exposições mundo afora.


O diretor não esconde seu fascínio pela dupla e tenta mostrar – por trás de sua imagem enigmática e polêmica – os indivíduos Gilbert e George, que, como o título sugere, sempre preferiram ser vistos como um único artista. Não é tarefa fácil, portanto, entendê-los separadamente. Cole tenta ir além dos mitos que os cercam para compreender sua vida e sua arte.


Outro filme dirigido por Cole que será exibido no Festival é Ostia (1991), no qual Derek Jarman interpreta o cineasta Pasolini. Vale a pena conferir e comparar as duas obras.


Nenhum comentário: