quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Tango e tradição ("Café dos maestros")


Grandes nomes do tango se reuniram para um show organizado pelo músico e compositor de trilhas sonoras Gustavo Santaolalla. Os encontros e ensaios foram registrados por Miguel Kohan, que uniu ao material algumas entrevistas e produziu o documentário “Café dos maestros”. Na última segunda-feira o diretor debateu com os espectadores que assistiram à sessão das 19h no Espaço de Cinema.


 Do início das filmagens à edição final o projeto demorou 4 anos para ser concluído. A produção executiva ficou a cargo de Walter Salles. “Foi uma tarefa épica fazer a edição. Tínhamos mais de 300 horas gravadas”, contou Kohan. Também houve um cuidado especial com a captação do som direto. “Foi uma tarefa difícil. A música era tão contagiante nos ensaios quanto o que acontecia quando eles paravam, não havia descanso. Trabalhamos com duas câmeras e dois técnicos de som”, explicou.


 A platéia sai da sala de exibição com o tango ainda ecoando nos ouvidos, já que os cerca de 25 minutos finais do filme são dedicados à apresentação no Teatro Colón. Kohan terminou agora de editar uma versão do show que fará parte dos extras do DVD do documentário.


 “Café dos maestros” tenta recuperar o valor da música argentina como expressão cultural. “Minha geração, na década de 70, não gostava do tango. Associávamos a uma idéia de conservadorismo da ditadura. Acho que esse foi um reencontro com a nossa identidade. Foi uma conseqüência da crise de 2001, o lado positivo”, concluiu o diretor.

Um comentário:

Beth disse...

Belíssimo documentário !!! Saí emocionada do cinema. E, acredito, todos os demais presentes !

Um filme sensível, tocante, verdadeiro!


Beth Villaça