quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Um turbilhão revolucionário ("Lucio: anarquista, falsificador e ladrilheiro")

 
Hoje, quem vê o senhor de quase 80 anos caminhando calmamente pelas ruas de Paris nem imagina a agitação de outros tempos de sua vida, em que foi chamado de "o bom bandido" e "Zorro basco" pela imprensa. Enquanto o espanhol Lucio Urtubia sustentava um prosaico emprego na construção civil, participava de assaltos a banco, falsificava documentos e títulos bancários, forjava passaportes para exilados e financiava desde a Revolução Cubana ao movimento contra a ditadura franquista. Se você pensou que essa história criminosa terminou em décadas de cadeia, errou: ele passou apenas alguns meses preso em toda a sua vida.

O documentário "Lucio: anarquista, falsificador e ladrilheiro", de Aitor Arregi e Jose Mari Goenaga, é parte da mostra Dox e foi indicado ao prêmio Goya 2008 de melhor documentário, além de ter participado do festival canadense Doxa, do Festival de San Sebastian e de ter recebido menção especial no Festival de Guadalajara.

Além de exibir depoimentos do próprio Lucio, de sua família, seus amigos, de banqueiros, advogados e refugiados, o filme conta com reconstituições e documentos de arquivos pessoais e públicos para mostrar a impressionante história desse personagem.

Nenhum comentário: